MundoPolítica

Os desastres de Obama e Hillary que a grande mídia não te fala

16875
0

01

Durante toda a campanha norte-americana se testemunhou talvez o maior assassinato de reputações jamais antes visto na história do mundo. Toda a estrutura de poder, fundações globalistas, governantes, partidários até mesmo do lado republicano e a mídia estavam obstinados a impedir que o Trump tomasse o poder. E mesmo que grande parte das acusações nada mais eram que fabricações infantis de uma tática de manipulação midiática, ainda assim a população em grande parte não teve acesso ao que verdadeiramente acontece nos EUA, levando-se pela manipulação da grande mídia a acreditar que Trump é um palhaço e que Obama fez uma boa administração nos últimos 8 anos.

Além de ser algo totalmente falso, boa parte da população brasileira se deixa levar pela crença de que Hillary seria a opção menos danosa, e alguns até mesmo acreditam que ela de fato fosse uma boa candidata. Obviamente, a mídia não se deu ao mínimo trabalho de evidenciar numerosos desastres administrativos e casos de corrupção envolvendo Hillary Clinton. Incluindo também o escândalo dos e-mails, o qual teve participação especial do queridinho da mídia: Barack Hussein Obama.

Image result for obama e hillary

O desastre chamado Hillary Clinton

Começaremos então por Hillary Clinton. É ululante a manipulação midiática em prol do Partido Democrata, evidenciando não somente um pacto americano de assassinato de reputações do Trump, como também um interesse ostensivo da elite e mídia globalista na candidatura de Hillary Clinton.

Hillary e Bill Clinton declararam apoio e financiaram o Planned Parenthood, órgão auxiliador de práticas abortivas sob o pretexto de educação sexual. Essa entidade teve origem embrionária nos anseios feministas eugenistas em estruturar clínicas de abortos em bairros negros e periféricos dos EUA com o intuito de impedir a proliferação da raça negra pela procriação.

Planned Parenthood também sofreu sérias acusações de vender órgãos e tecidos de bebês abortados num tenebroso mercado negro, existem vídeos e documentos corroborando isso. Trump já declarou que não direcionará um centavo sequer para a organização.

Hillary Clinton silenciou e intimidou possíveis vítimas de assédio e estupro do seu marido, Bill Clinton. As vítimas já deram entrevistas e moveram processos judiciais que estão travados no poder judiciário americano; como se não bastasse, Hillary enquanto advogada foi responsável pela defesa e absolvição de um estuprador de uma criança de 12 anos. E além de ter ocultado a prova principal, vazou áudio da autoria da Hillary em que ela zomba e ri de toda a situação.

Julian Anssange publicou e-mails secretos do Partido Democrata revelando um grande esquema piramidal e financeiro de compra da mídia americana com o objetivo de difamar sistematicamente Donald Trump e Bernie Sanders. Os e-mails também revelavam gordos financiamentos que orquestraram protestos artificiais em prol da Hillary e contra o Trump, uma espécie de militância ativa virtual aos moldes norte-americanos análogo ao que o Partido dos Trabalhadores executam no Brasil.

Em correspondência secreta revelada pela Wikileaks testemunhou venda de armas aos terroristas do Daesh durante o período em que Hillary ocupava o cargo de Secretária de Estado. O portal também revelou dados sobre vendas de armas para o Daesh e Frente al-Nusra através da “oposição moderada” na Síria. Tudo isso você pode conferir por aqui.

Image result for obama

O desastre chamado Obama

Provavelmente você gosta da figura do Obama. Sujeito boa pinta, extremamente carismático, com um bom senso de humor, refinado, sabe lidar com o público e sempre arrasa em inúmeras entrevistas afora. O que provavelmente você não sabe sobre Obama seria uma carga enorme de desastres gerenciais na máquina norte-americana e um passado um tanto duvidoso. O que é mais curioso é que não se sabe concretamente até hoje se Obama de fato poderia ser legitimamente presidente dos EUA, pois a certidão de nascimento originária nunca foi emitida ao público, mas tão somente uma provisória que poderia ser facilmente manipulada pelo Estado do Hawaii.

Na área da saúde, a administração Obama começou seu desastre elaborando o Obamacare, plano estatal que objetivava garantir igualdade aos americanos em acesso à saúde. O que não se esperava é que o plano desastroso iria causar reajuste dos planos de saúde de até 150% em muitos estados norte-americanos, inflacionando os preços e impossibilitando o pagamento de milhares de famílias.

Mais de 1 trilhão de dólares em prejuízo por aumento de impostos do Obamacare; 377 bilhões em aumento de impostos por conta do Obamacare que afastaram exclusivamente o acesso da classe média. Além disso tudo, o número de americanos que passaram a ter somente uma única opção de seguro de saúde por causa do Obamacare supera 2 milhões de pessoas. Mediante a farra inflacionária propagada pela distorção econômica do Obamacare, ao menos 41 Estados testemunharam um aumento deliberado em suas franquias de seguros de saúde apenas em 2016.

Como é de se esperar por qualquer administração populista, o número de créditos estudantis concedidos pelo governo federal culminou em uma catastrófica dívida de 690 bilhões desde que o Obama assumiu. Em percentuais, o aumento do débito estudantil teve um acréscimo de 98%. Além da dívida exacerbada, a média dos custos de cursos universitários públicos subiu para US$ 8.390, além de ter uma queda considerável na qualidade dos serviços, gerando um aumento de 28% nos custos por aluno desde que o Obama assumiu. Além disso tudo, as regulações geraram um reajuste de 23% na média dos custos para alunos em universidades privadas.

Agora quando discutimos o desastroso legado do Obama na política de imigração nos deparamos com dados assustadores. Ao menos 82 mil imigrantes ilegais foram liberados da prisão sob a administração Obama, além de 2 milhões de empregos perdidos aos americanos em virtude do acordo Trans-Pacífico negociado por Obama. E ao contrário do que brada a mídia, a administração Obama foi uma das que mais gerou deportações de imigrantes latinos nos últimos tempos.

Na economia o Obama deixa o seu maior legado desastroso como marca registrada. A dívida pública deixada pelo Obama chega a desastrosos 19.9 trilhões de dólares, com um aumento de 9.2 trilhões desde que assumiu a gerência da máquina pública norte-americana. 750 bilhões referem-se tão somente ao débito comercial somente neste último ano de 2016, além de uma dívida de 99 bilhões anuais contraídas com a China. Para quem pensa que acaba por aqui, a ação desastrosa da política econômica progressista do Obama culminou na perda de mais de 300 mil empregos em fábricas, gerando uma redução também de 5% de americanos que se identificam como “classe média” no país acompanhados de uma queda de 4% no número de americanos que possuem casa própria.

Além de todo esse desastre aqui exposto, nos deparamos com o desastre deliberado por ações regulatórias durante a administração Obama:

US$ 870.3 Bilhões: O custo econômico estimado de todas as novas regulações e regras (burocracia) criadas desde que Obama se tornou presidente. (“Regulation Rodeo,” American Action Forum, 12/27/16)

2.998: O número de novas regulações criadas desde que Obama assumiu (“Regulation Rodeo,” American Action Forum, Accessed 12/27/16)

583 milhões: Horas de americanos preenchendo papelada para lidar apenas com as novas regras, regulações e burocraciadas criadas na administração Obama.(“Regulation Rodeo,” American Action Forum, 12/27/16)

US$ 344 Bilhões: O custo econômico estimado apenas pelas novas regulações ambientais na era Obama. (“Regulation Rodeo,” American Action Forum, Accessed 12/27/16).

US$ 292 Bilhões: O custo econômico projetado para implementação das medidas de “energia limpa” da administração Obama. (H. Sterling Burnett, “Economic Analysis of Clean Power Plan Shows High Cost, Minimal Benefits,” The Heartland Institute, 12/2/15)

280.000: Número de postos de trabalho que devem ser fechados apenas com uma nova legislação ambiental “Stream Protection Rule”. (“Economic Analysis Of Proposed Stream Protection Rule,” Ramboll Environ, 10/15)

11-14%: O aumento médio para os consumidores dos custos de energia por conta da nova regulação “Clean Power Plan” criada por Obama. (H. Sterling Burnett, “Economic Analysis of Clean Power Plan Shows High Cost, Minimal Benefits,” The Heartland Institute, 12/2/15)

A mídia cumpriu bem o seu papel manipulador de endeusar governantes que são mais convenientes com suas políticas e demonizar completamente seus opositores. Nunca na mídia brasileira ou no grande mainstream mundial você encontrará dados expondo o desastre generalizado do Obama com suas regulações predatórias e políticas públicas desastrosas que empobreceram significativamente a população norte-americana.

Notas e referências:

[1] ERTELT, Steven. Life News. Disponível em: http://www.lifenews.com/2016/06/10/hillary-clinton-tells-planned-parenthood-as-president-i-will-always-have-your-back/.

[2] O Globo. Disponível em: http://oglobo.globo.com/sociedade/saude/ong-pro-aborto-vende-orgaos-fetais-nos-eua-16781264

[3] CHOZICK, Amy. Uol Notícias. Disponível em: https://noticias.uol.com.br/internacional/ultimas-noticias/the-new-york-times/2016/01/22/escandalos-dos-anos-90-deixam-feministas-desconfiadas-de-hillary-clinton.htm

[4] Sputniks News. Disponível em: https://noticias.uol.com.br/internacional/ultimas-noticias/the-new-york-times/2016/01/22/escandalos-dos-anos-90-deixam-feministas-desconfiadas-de-hillary-clinton.htm

[5] JONES, Alex. Info Wars. Disponível em: http://www.infowars.com/exclusive-obamas-biggest-secrets-released/

[6] ObamaCare: Trillion Dollar Tax Hike That Hurts Small Businesses, U.S. House Of Representatives Committee On Ways And Means. Disponível em: https://waysandmeans.house.gov/obamacare-trillion-dollar-tax-hike-that-hurts-small-businesses-2/?mid=82054&rid=13484270

[7] Glenn Kessler, “Does ‘Obamacare’ Have $1 Trillion In Tax Hikes, Aimed At The Middle Class,” The Washington Post. Disponível em: https://www.washingtonpost.com/blogs/fact-checker/post/does-obamacare-have-1-trillion-in-tax-hikes-aimed-at-the-middle-class/2013/03/11/1e685f4c-8a9b-11e2-8d72-dc76641cb8d4_blog.html?mid=82054&rid=13484270

[8] Cynthia Cox And Ashley Semanskee, Preliminary Date on Insurer Exits And Entrants In 2017 Affordable Care Act Marketplaces, Kaiser Family Foundation. Disponível em: http://kff.org/health-reform/issue-brief/preliminary-data-on-insurer-exits-and-entrants-in-2017-affordable-care-act-marketplaces/?mid=82054&rid=13484270

[9] Nathan Nascimento, “The Latest Problem Under The Affordable Care Act: Deductibles” The National Review. Disponível em: http://www.nationalreview.com/article/433940/obamacare-deductibles-are-skyrocketing-affordable-care-act-health-insurance-anything

[10] “Student Loans Owned And Securitized, Outstanding” Federal Reserve Bank Of St. Louis. Disponível em: https://fred.stlouisfed.org/series/SLOAS?mid=82054&rid=13484270

[11] ibdem 10

[12] Trends In College Pricing 2016, The College Board. Disponível em: https://trends.collegeboard.org/sites/default/files/2016-trends-college-pricing-web_0.pdf?mid=82054&rid=13484270

[13] ibdem 12

[14] Maria Sacchetti, “Criminal Immigrants Reoffend At High Rates Than ICE Has Suggested”, The Boston Globe. Disponível em: https://www.bostonglobe.com/metro/2016/06/04/criminal-immigrants-reoffend-higher-rates-than-ice-has-suggested/l0OpCWfTdCuTNLIAfxApAO/story.html?mid=82054&rid=13484270

[15] Robert E. Scott and Elizabeth Glass, “Trans-Pacific Partnership, Currency Manipulation, Trade, And Jobs” Economic Policy Institute. Disponível em: http://www.epi.org/publication/trans-pacific-partnership-currency-manipulation-trade-and-jobs/?mid=82054&rid=13484270#epi-toc-9

[16] Redação Exame. “Ativistas: Governo Obama deportou 2 milhões de imigrantes”. Disponível em: http://exame.abril.com.br/mundo/governo-de-obama-deportou-2-milhoes-de-imigrantes-segundo-ativistas/

[17] “Daily History Of The Debt,” U.S. Department Of Treasury. Disponível em: https://www.treasurydirect.gov/NP/debt/current?mid=82054&rid=13484270

[18] ibidem 17

[19] U.S. Census Bureau. Disponível em: https://www.census.gov/foreign-trade/balance/c0015.html?mid=82054&rid=13484270

[20] “Trade In Goods With China,” U.S. Census Bureau. Disponível em: https://www.census.gov/foreign-trade/balance/c5700.html?mid=82054&rid=13484270

[21] Bureau Of Labor Statistics. Disponível em: https://beta.bls.gov/dataViewer/view/timeseries/CES3000000001?mid=82054&rid=13484270

[22] Frank Newport, “Americans’ Identification As Middle Class Edges Back Up,” Gallup. Disponível em: http://www.gallup.com/poll/199727/americans-identification-middle-class-edges-back.aspx?mid=82054&rid=13484270

[23] “State Of Working America Data Library,” Economic Policy Institute.

Tagged:

Atualizações exclusivasno seu e-mail

Respeitaremos sua privacidade

877x658
Mundo
Sobre a globalização
o-DESIGUALDADE-DE-GNERO-NO-TRABALHO-HOMEM-E-MULHE-facebook
EconomiaOpiniãoPolítica
O mito de que as mulheres recebem menos que os homens refutado
passengers
MundoNotícias
O filme “Passageiros” veio para causar o choro das feministas e merece seu apoio
Filipe Altamir

Graduando em Direito com estudos interdisciplinares em Economia, Filosofia e Ciências Políticas.